Artigo “Batman Annual 2” – O melhor issue que saiu em 2017?

Batman Annual 2

Para começar o ano que melhor do que aquele que, para mim, terá sido um dos melhores issues a sair no último ano, se não mesmo o melhor.

Atenção: haverão spoilers abaixo.

 

Desde que começou a escrever Batman em 2016 que Tom King tem tido reacções mistas ao seu trabalho.

No entanto, os últimos dois arcs têm tido uma boa recepção, o último arc, especialmente, tendo vindo explorar uma nova experiência com esta personagem: Bruce Wayne está oficialmente noivo de Selina Kyle, a Catwoman, para felicidade de muitos fans.

Infelizmente, sendo que falamos de comics, e sabemos que, mais cedo ou mais tarde vêm um reboot e muda o status quo, isto contando que a DC permita efectivamente que este casamento aconteça.

É nesse contexto:

Que este Annual aparece. Sendo ávida leitora de Batman, algo que por norma noto que falta é desenvolvimento da personagem “Bruce Wayne” comparando com “Batman”. E apesar de gostar de ler sobre um homem comum, sem qualquer tipo de poderes, que se veste de morcego durante a noite, fazendo trabalho de detective e ainda dando lições de vida de forma física a vilões, isto enquanto recolhe órfãos para a sua mansão gigante, às vezes faz falta ver o outro lado. E acima de tudo, algo que raramente temos num comic: uma morte definitiva.

Neste issue temos o jogo de gato e rato entre o Batman e a Catwoman, mostrando o inicio da sua relação, sendo depois levados para o futuro, onde estas personagens são idosas, e Bruce tem uma doença fatal. Vemos então como ambos lidam com a situação: Selina a tentar lidar com o facto de ir perder o marido, Bruce, sendo eternamente o Batman, pensando num plano para após a sua morte. Temos ainda o momento em que a mesma acontece, e parte da família está presente para se despedir.

Em termos de arte, apenas elogios consigo tecer. As paletes escolhidas para cada cena enquadram-se bastante bem com a história e tornam-a bastante envolvente.

Assim, este issue é, a meu ver, um merecido 5 em 5.

Dê a sua opinião